Profissionais da área de saúde fazem curso de capacitação em Itaboraí

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Programa Municipal de Controle do Tabagismo realizou nos dias 22 e 24 agosto, no auditório da secretaria, a 2ª Capacitação Regional para Tratamento da Cessação do Tabagismo, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde.

A capacitação, ministrada pelos profissionais Samir Feruti e Giovani Dimas, ambos da coordenação estadual do Programa Estadual de Controle do Tabagismo, foi oferecida para, aproximadamente, 40 profissionais de nível superior, entre médicos, enfermeiros e fisioterapeutas dos municípios de Itaboraí, Tanguá, Rio Bonito, Casimiro de Abreu e Guapimirim.

“É sempre bom ver que existem profissionais preocupados em realizar uma saúde de qualidade, se capacitando para oferecer o melhor para a população. Fico feliz toda vez que Itaboraí sedia algum tipo de capacitação, isso faz toda diferença”, frisou o secretário municipal de Saúde, Júlio César Ambrósio.

Segundo a coordenadora do Programa Municipal de Controle do Tabagismo, Júlia Costa, o objetivo da capacitação é de fortalecer as ações do programa, através de um maior número de profissionais capacitados para o atendimento da população, com qualidade e eficiência, além de iniciar as atividades comemorativas pelo dia 29 de agosto, Dia Nacional de Combate ao Fumo.

Segundo Samir Feruti, de acordo com dados da Pesquisa Nacional de Saúde, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2013, apenas 7,9% dos fumantes que tentam parar de fumar buscam ajuda com profissionais de saúde. “Nosso objetivo é mudar essa realidade, capacitando os profissionais para atender de melhor forma esses pacientes. Cada unidade de saúde pode realizar seu grupo de tratamento contra o tabagismo e se inserir no Programa Nacional de Controle do Tabagismo, estimulando assim, o tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS)”, disse Feruti.

Estágios – O tratamento conta com duas partes, sendo grupo de apoio e medicação para o início do tratamento, por conta da abstinência da nicotina e os grupos de manutenção, que podem durar de um a dois anos.

Importância – A enfermeira da Unidade de Saúde da Família (USF) de Sapê, Fernanda Aparecida Costa, destacou a importância de capacitações para os profissionais. “Com esta capacitação, podemos divulgar e informar às pessoas que ainda não conhecem o programa ou que queiram tratamento”, disse Fernanda, que trabalha há sete anos na Unidade de Saúde da Família (USF).

Já a enfermeira da USF de Gebara, Renata de Farias Gomes, ressaltou que a capacitação foi interessante e produtiva para os profissionais. “Aprendi que podemos prescrever medicação para os pacientes do programa. Assim, eles se sentem seguros quando sabem que somos capacitados para este tipo de tratamento”.

Fonte:Site O São Gonçalo

Comments

comments

Você também pode gostar...